LETRAS FÉ 2014

Com o tema “Fé” para 2014, Telo Pinto acredita que estas novas canções nortearam este início de novo século do Garantido. “A fé é o combustível que move o homem, que move nossas vidas e as toadas de 2014 representam isso. Representam a fé na vitória, num novo início e no bicampeonato não só para mim, mas para toda a comunidade”, disse Telo.

Segundo ele, a escolha da data para a gravação não foi feita à toa. “Escolhemos a data porque queremos proporcionar um réveillon vermelho e branco para os amantes do boi Garantido. A ideia é começar o novo ano e o novo século com o pé direito”, concluiu ele.

Eis aqui a letra das toadas: composta por 18 músicas, abre com “Celebração da Fé”, de Sebastião Jr, e fecha com “Tuxauas”, dos compositores Demétrios Haídos, Geandro Pantoja e Marcela Augusta.



2014 - Brasilidade
(Demetrios Haidos / Geandro Pantoja)

Sou Garantido com orgulho e amor
Sou brasileiro com orgulho e amor

O sol da liberdade desperta a pátria 
(Do silêncio ao brado retumbante)
O povo nas ruas de mãos dadas e caras pintadas
Verde e amarelo colorindo
Levante de um país gigante

Emoção que emana de um só coração
Todos juntos cantando a mesma paixão
É um gingado aguerrido 
Um batuque mestiço,
É a força da nossa nação
É meu povo guerreiro
Que tem o orgulho de ser brasileiro

Brava gente de garra e fé
Que supera os desafios
Meu povo tem gana pra ser vencedor
Nunca desiste dos sonhos
Batalha para ser feliz

Ah meu Brasil, ah meu Brasil
De samba, carnaval, futebol e boi-bumbá

Brasilidade ôô
Brasilidade
Pulsa no meu coração
Identidade geração a geração
Tá Garantido, meu Brasil é campeão!

Tá Garantido ô ô
Tá Garantido o meu Brasil

2014 - Celebração da Fé
(Sebastião Júnior)

Crãô crãô crãó....
Ênauenê-nawê...
Hã hã haê... Haê haê haê...

Todo mundo tem o seu momento de celebrar a fé
As tribos se reúnem num Dabacurí 
Pra celebrar a vida,
Pra celebrar a terra,
A fogo, a água, a mata e o ar...

Todo mundo tem o seu momento de celebrar a fé 
Celebram o nascimento e a criação 
A iniciação, A fé, a união Ao som de tambores, flautas e maracás

Batem bem forte os pés no chão 
Celebram a dança o rito a consagração
Imensurável é o amor 
Do índio com a natureza!

Issé, Ingaricó, Hixkariana, Tariana,
Taulinpang,Juruena,Kaiapó, kamaiurá
Tikuna, Ianomami, Macuxi,Teneterara
Jarauara, Javaé, Borôro, Matsé,
Nambikuara, Parintintin,
Sateré-mawé hei há 
Dabacurí hei há hei há...

As tribos celebram a vida 
As tribos celebram vida
A natureza!

Ao redor da fogueira 
Batendo os pés no chão

2014 - Fera de Fogo
(Rafael Marupiara / Ronaldo Jr.)

Um facho sombrio
Um borbulho no rio
Das profundezas abissais emergirá

Envolto o vapor
O fogo o calor
O Gênio na escuridão resplandecerá

Flutua em flamas, óh víbora
Fantasmagórica

E as ondas estranhas
Rebojas , faz dançar canaranas
Em turvas águas vem

Um encanto, um aviso, um mito
Serpente ou fogo vivo?
Misteriosa vem

É noite e tua voz viperina
Corre os campos em tua caça 

Vem dos miasmas dos ossos dos mortos 
Punir os que trazem em suas mãos
A devastação, então...

Corra, Corra, Corra (CORRA!)
Radiante, incandescente
Ardor, fervor , na mata o medo.

Corra, Corra, Corra (CORRA!)
O guardião ardente
No olhar a luz é morte certa

Corra, Corra, Corra (CORRA!)
O espirito que vinga
Veste o véu de Cinzas

É noite e tua voz viperina
Corre os campos em tua caça 

É Fogo, Boi-tátá
É fogo 3X
É Fogo, Boi-tátá
É fogo 3X
É Fogo, Boi-tátá
(Corre os campos em tua caça)

2014 - Flor das Águas
(Júlio César Queiroz)

Como eu queria que o teu brilho
Afagasse meu corpo como afaga os meus olhos
Sentir teu coração bater por mim
Como o meu bate por ti
Sentir o calor da tua alma
Pois a minha te anseia, Jaci

Eu te farei voar com os ventos
Seguir até ao firmamento
Pra buscar ao meu semblante
E acabar teu sofrimento

OH, LUA
EU SOU NAIÁ, EU SOU MENINA
SOU A MAIS BELA FLOR DAS ÁGUAS
SOU DO LUAR QUE ME FASCINA
SOU A PAIXÃO DOCE ENCARNADA

Vem mergulhar ao meu encontro
Na real vitória da tua história 
Vou transformar com meu encanto 
Te renascer jardins de glória

2014 - Força da Alma
(Helen Veras Filho)

Sou da galera sou torcedor eu sou guerreiro
Meus braços são bandeiras minhas palmas o tambor

Aqui do alto arquibancada balanceia
A voz vermelha incessante incendeia
A galera entra em êxtase de alegria
O calor é convertido em energia 

Pro corpo dançar se movimentar
Flutuar no ar pra gente cantar
Sou Garantido!

O dia inteiro enfrentei fila chuva sol e calor (Sou Garantido!) 
Venci a sede a fome superei o cansaço e a dor
O que não me derrota me deixa mais forte
Eu vou além dos limites 
Sou Garantido! 

A força vem da alma - A força vem da natureza
A força vem da vontade indomável de vencer

Sou da galera sou torcedor eu sou guerreiro (vermelho) 
Meus braços são bandeiras minhas palmas o tambor (2x)

2014 - Força Encarnada
(Murilo Pontes Maia / Vanilson Oliveira)

Vai balançar, vai sacudir
A arquibancada da galera encarnada
Vai balançar, estremecer
Quando rufar o tambor da minha Batucada

Não nada que me faça mais feliz do que brincar no Garantido
Esse boi apaixonante, campeão conquistador de corações 

Essa galera apaixonada não arreda o pé
Sou torcedor, eu sou da Baixa do São José
Sou Garantido, verdadeiro dono desse chão
Sou da galera encarnada do Boi do Povão

Essa galera apaixonada não arreda o pé
Sou torcedor, eu sou da Baixa do São José
Adrenalina que dispara o meu coração 
Sou perreché e não me canso de ser campeão 

Sou Garantido, sou a raça
Tenho a força do amor, vermelho a minha cor
A raça da galera encarnada
Que vem do toque do tambor da Batucada
Essa emoção só tem aqui (vem pra Parintins, vem pro boi-bumbá)
Onde a força encarnada faz arrepiar
Faz a arquibancada balançar

Vai balançar, vai sacudir
A arquibancada da galera encarnada
Vai balançar, estremecer
Quando rufar o tambor da minha Batucada

2014 - Garantido Consagrado
(Aldson Leão / Enéas Dias)

O amor venceu as barreiras do tempo
Reafirmando um eterno sentimento
De um povo que fez do seu boi o maior vencedor
Na garra, na força e nos sonhos caboclos
Está escrito e não podes negar
A superação por humildes na história a marcar

Garantido é o boi mais campeão
Garantido é o amor do coração
Garantido é o boi mais campeão
Garantido é a consagração

Se for preciso cantar, eu vou cantar
Se for preciso gritar, eu vou gritar

Vamos nos permitir a poesia
Em movimentos de alegria
Em harmonia com o corpo, alma e coração
O amor revela sua face em vermelho
Meu boi é o ícone primeiro da vanguarda e da tradição

Eu canto meu amor,
Declaro minha paixão
Eu grito pra quem for
Esse amor tão Garantido
Minha grande emoção

2014 - Guaricaya
(Demetrios Haidos / Geandro Pantoja)

Rugido de feras no ermo da selva
Confundem-se com troar de tambores e trovões

Preparem-se povos beligerantes do Rio Solimões
O medo que busca coragem na fúria do temporal
Desperta da maloca de ossos 
O monstro sobrenatural 

Guaricaya, Guaricaya

A proteção de totens de ídolos 
Em fibras trançadas, crânios deformados
Vestes de algodão tingido

Lança na mão do índio gigante
Com braços de onça pintada 
Mascarado espírito guardião

Quando surge, quando ruge
Ele vem pra castigar as almas

Convoca suçuaranas, jaguatiricas, maracajás
Marchem guerrilheiros, remem canoeiros

Celebração de oblação
O transe do rapé
Para encontrar e cultuar a fera voraz

Guaricaya, Guaricaya
Ele vem, ele vem, ele vem castigar as almas

Fuja, fuja, fuja, fuja, fuja
Ele vem, ele vem, ele vem castigar as almas

2014 - Inigualável
(Sebastião Júnior)

Prepare o coração
A emoção vai te levar
Eu vou mostrar pro mundo inteiro 
Que eu sou vermelho
E sou da melhor
Inigualável galera!

Eu sou Garantido, eu sou
Eu sou a verdadeira emoção 
Eu sou o campeão 
Eu sou perrexé da Baixa do São José 
Eu sou de Parintins 
Eu sou vermelho, eu sou guerreiro
Um fiel torcedor 
O meu orgulho é vestir o encarnado 
A emoção de estar sempre ao seu lado, meu boi...
O coração em Parintins avermelhou
Meu boi...
Meu coração bate mais forte que tambor...

Vamos fazer o banzeiro... Bater na palma da mão...
Quem tá feliz grita hei...
Agora tira o pé do chão....

Inigualável galera, eu sou
Inigualável torcedor, eu sou
Inigualável campeão 
Eu sou do povão
O Festival de Parintins eu comando!

O Festival de Parintins...
É vermelho e branco!!

2014 - Maloca do Mundo (Amazônida)
(Demetrios Haidos / Naferson Cruz)

Sou o luar quando beija a íris do céu
Sou floresta e rio liberto a cantar
Sou Uirapuru da Amazônia 

O ecoar da vida, fauna e flora
Fruto de Gaia, luz da aurora 
Natureza Mãe, Natureza Mãe

Teu orvalho sereno de relva
Vaga-lumes reluzem seu amor
Mais sublime acalanta teus filhos em paz
A esperança despertou
De um mundo sem ambição
Onde o homem e a natureza entrelaçam em plena comunhão

É tempo de florir, tempo de florir
É tempo de cantar, tempo de cantar
Voar, voar
Sobre as veredas do meu Brasil
Contemplando o encontro das águas
Santuário de lendas, templários de samaumeiras
Aroma de flores, explosão em cores 

O sabor ao vento pelas manhãs
Alento de um povo amazônida 
Que faz dessa terra a razão do seu viver

Somos a canção da floresta
A maloca do mundo
A morada de encantarias
Somos a natureza em festa
Em poesias e versos nos folguedos do boi Garantido

2014 - O Canto
(Rafael Marupiara / Ronaldo Jr.)

Trago a sinfonia ancestral
Dos primórdios do tempo
Os acordes que os ventos moldem com as mãos
O canto da terra! 
Terra, terra, da terra Hei
Da terra!

Ouço no som do vento
Os teus pensamentos (O som que está entre nós)
Livre o grito da terra que cala a fera (O som que está entre nós)

Nas trovoadas,
Nas gotas que tocam o chão
O som das árvores que farfalham na vastidão 

Dos deuses que guardam consigo as vozes da vida
Clamam mesmo em silêncio por uma só nação

Oram à Lua, cantam ao Sol, todas as vozes um coração
Para acender a fogueira, a chama da nossa união
Cantam pra Lua, oram ao Sol pedindo à vida

A fé, a força, a aura guia
O canto profundo desperta 
As trilhas que levam à paz
Aos egos de nossas quimeras

Ouça o canto sagrado tão puro quanto este chão
Em que os meus passos possam seguir em frente

Ouça o canto sagrado, ouça o canto sagrado
Ouça o canto sagrado da terra, Hei!
Iêlêlê Iêlêlê lêlêlê
Da terra, Hei!

2014 - O Couro dos Espíritos
(Rafael Marupiara / Ronaldo Jr.)

Vultos maikô-ti, Dzerebãis
Almas rebeldes, Paitxo Ancestrais 
Na escuridão, na escuridão, na escuridão
Provocam o Couro dos espíritos (2x)

Ouuuu é noite, Garpi-pé, o céu te reveste
Ouuuu, Purabs e cantos, Tabocas e preces

Gavião-Ikolen ah hey,Gorá Gavião
Gavião-Ikolen ah hey, Dança Gavião
Na escuridão, na escuridão (2x)

Vociferam, vociferam, vociferam, vociferam 

Batzos! Tormentos, sombras, pesadelos te calaram
Na névoa, o transe o fumo Pabariká 
Pune a morte, lança ao fogo, cura o povo, cura o povo (ti) (2x)

Aahh Devoradores de Luar, medo e dor, medo e dor
Aahh Wawãs te expulsam, Wawãs te expulsam 

Aahh Devoradores de Luar, medo e dor, medo e dor
Aahh Wawãs te expulsam, Aahh Wawãs te expulsam

Na escuridão, na escuridão, na escuridão
Na escuridão, na escuridão, na escuridão
Vociferam, vociferam, vociferam, vociferam 

Ahhhhh Dança! 
Dança! 
Vultos maikô-ti, Dzerebãis
Almas rebeldes, Expulsas! 
Ooooh Hey!

Gavião-Ikolen ah hey,Gorá Gavião
Gavião-Ikolen ah hey, Dança Gavião
Na escuridão, na escuridão (2x)

Vociferam, vociferam, vociferam, vociferam

 2014 - O Vaqueiro
(Rafael Marupiara / Ronaldo Jr.)

É madrugada e a minha sorte está lançada
Meu compadre vem 
Que a lua cheia clareia o barranco
Alumia com a poronga pra ajudar também

E neste tempo sombrio, no beiral do rio
O vento é cortante, não vou fraquejar
Porque meu gado, é minha lida, e por ser minha vida
Tenho que guiar

Sou vaqueiro, do laço ligeiro, do laço que laça
Certeiro, conduzindo o boi (bis)

O banzeiro das águas murmuram
Visagens, contos que testemunhei
Nas passadas, os desafios não se comparam 
Aos que já enfrentei

Na grande cheia, veloz e traiçoeira
Eu perdi muito, vi meu mundo por águas tomar
Eu fiz maromba pra minha boiada
Minha fé faz milagres, pode acreditar

Sou vaqueiro, do laço ligeiro, do laço que laça
Certeiro, conduzindo o boi (bis)

Mesmo em clima sombrio, com minha boiada avanço
A vida é dura
Mas a coragem tá no meu sangue caboclo

O pasto novo surgiu, vou com a boiada e não canso
É meu sustento, não tenha medo 
Canta o aboio, vaqueiro

Boi Boi Boi

O mês de junho chegou, a saudade apertou
Da morena bela que me espera 
Pra brincar no Garantido
De vaqueiro eu vou, eu vou...

2014 - Pajé dos Pajés
(Enéas Dias / Marcos Boi)

O supremo olhar do tuxaua ancião
Mira ordenando o início do rito de cura


Tribos da pele de fogo reunidas 
Danças e cantos ao grande amante da lua
Tribos da pele de fogo reunidas 
Danças e cantos ao grande pajé dos pajés

O cheiro do pó do paricá
Maracá a vibrar no ar
Na cuia a bebida do transe
Para incorporar

Espírito de gente, espírito de bicho
Espírito da mata, espírito dos rios
Voa, feito fumaça de camachú
Invade o mundo sobrenatural
Voa, conversa com os espectros
Convence os espíritos
Para o segredo da cura alcançar

Dança o pajé dos pajés, pajé

Afugenta anhangás, caruanas e mamaés
Dança o pajé dos pajés, pajé

O fogo, o fumo, a força e a fé
O som das flautas proibidas
O sopro da cura, o sopro divino, 
O sopro da alma, o sopro da vida
Do pajé dos pajés.

2014 - Sou Parintins
(Enéas Dias / João Kennedy)

Sou a poesia entoada que encanta a Amazônia
Te seduzo comum lindo pôr do sol
Que beija o majestoso rio-mar
Vivo em sintonia com a natureza
Sou filho da fé, sou filho da tradição

Sou Parintins, dos Parintintins, dos Tupinambás
Sou descendente de índios e negros, sou caboclo sonhador
Sou da terra onde a arte imita a vida
Sou do povo das caboclas mais bonitas
O doce balanço das minhas águas vai te chamar

Vem pro Macurany, vem pro Uiacurapá, 
No interior, na cidade ou nas vilas
Venha se banhar de alegria
Tem tambaqui, tem bodó, tem tucumã, tem açaí,
Tem de tudo um pouco nessa ilha

Mas se queres um momento inesquecível
Te convido pra brincar no Garantido
Onde o coração pulsa feito um tambor

Vem pra Parintins,
Venha brincar e ser feliz

Brincar de boi em Parintins é ser feliz
Brincar de boi no Garantido é ser feliz

2014 - Tuxauas
(Geandro Pantoja / Marcela Augusta)

Somos descendentes de Tupã
Somos a cultura ameríndia
Somos a Amazônia do amanhã
Somos tuxauas e morubixabas 

Somos a resistência dos ancestrais
Somos o brado do Curupira
Somos a utopia, a harmonia, a sabedoria

Somos sangue derramado
Somos seiva da floresta
Somos os cantos sagrados

Somos coração de Mãe Terra
O coração de Mãe Terra

A simbologia mística e artística
Nas cores da liberdade, nos totens imortalizados
Máscara Tikuna, Porantim Sataré-Mawé
Troncos sagrados do Xingu
Troncos sagrados do Xingu

Flautas de Jurupari
Flechas de Ajuricaba

Todas as tribos cantando e dançando
É festa na taba em louvor aos tuxauas
A tradição, o ensinamento, a liderança e a fé

Tuxauas, tuxauas, tuxauas

2014 - Vermelho do Amor
(Mauro Sérgio Magalhães)

Meu boi traz o coração
Livre para amar
Colorindo o brilho da paixão
Recriando um sonho tão real

Faz pulsar o nosso amor
Nosso amor
É o Garantido
Boi do Povão
Canta nação:

"Sou a voz do coração
Garantido é só paixão 
Vermelho, vermelho"

Grita bem forte na emoção
Marca o compasso do meu tambor
Garantido é fonte de amor

O toque da paixão transborda o coração
E faz pulsar no peito amor vermelho
A voz do cantador vai ecoar

Traz o Garantido que apaixona quem te espera
Vem do coração a força da galera

Grita bem forte na emoção
Marca o compasso do meu tambor
Garantido é fonte de amor

"Sou a voz do coração
Garantido é só paixão 
Vermelho, vermelho"

3 comentários:

  1. lindas as toadas...!

    ResponderExcluir
  2. #EU SOU GARANTIDO RED VERMELHO ENCARNADO RUBRODE PAIXÃO

    ResponderExcluir
  3. Poesia cantada de meu Boi amado!!!!...

    ResponderExcluir